Campus FURG de Santo Antônio da Patrulha tem obras retomadas em maio

Foram retomadas neste mês as obras em duas edificações na Unidade Bom Princípio, do Campus Santo Antônio da Patrulha (Campus FURG-SAP), da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. A Casa do Estudante, com três andares e capacidade para abrigar até 60 moradores, deve ser concluída em 2019.

Com entrega prevista para 2020, o pavilhão de 16 salas de aula deve ser recomeçado nos próximos dias, de acordo com o pró-reitor de infraestrutura, Marcos Amarante. Outras duas construções em andamento no Campus Santo Antônio da Patrulha, o prédio administrativo e o Centro de Convivência, devem ser concluídas ainda em 2018.

Os recursos empregados na ampliação dos campi da FURG nos municípios de Santo Antônio da Patrulha, de São Lourenço do Sul e de Santa Vitória do Palmar, contemplando a construção de casas do estudante, de salas de aula e de laboratórios, e a implementação de acessibilidade, são oriundos da ação da gestão da universidade junto ao Ministério da Educação (MEC).

 

 

 

GABINETE DA REITORA  

 

Manifesto em defesa da universidade pública e contra a intolerância 

 

A FURG caracteriza-se como um espaço plural e democrático de formação de pessoas, geração e socialização de conhecimento. Sua história de mais de 49 anos é alicerçada em uma forte interação com a comunidade, com inúmeras contribuições para a sociedade, em especial, para a cidade do Rio Grande e região.

É inadmissível que uma Universidade pública, patrimônio da humanidade, construída e defendida  ao  longo  da  história,  seja  espaço  de  práticas  antidemocráticas  e  de  incitação  à violência. Não é aceitável que, mesmo em um cenário de intensa polarização política, a imagem desta universidade seja manchada por manifestações de ódio, preconceito e intolerância. 

Manifestamos  nosso  veemente  repúdio  a  tais  iniciativas,  que  lamentavelmente  vêm ocorrendo dentro e fora da universidade, muitas vezes na forma de mensagens e símbolos de apologia à tortura, que caracterizam conduta criminosa.

A FURG, com o apoio da comunidade, se constituiu como universidade pública, gratuita, inclusiva e de qualidade pela competência e dedicação de seus professores e técnicos, com a participação de milhares de estudantes provenientes de diversas regiões do país e que buscam aqui uma qualificada formação técnica e humanística.

A recente expansão e interiorização da FURG possibilitou o aumento de cerca de 6.000 novas vagas, 24 novos cursos de graduação e 30 de pós-graduação, o ingresso de mais de 500 servidores  públicos  entre  professores  e  técnicos  administrativos  em  educação.  Além  disso,  a infraestrutura  física  foi  triplicada  e  qualificada,  possibilitando  o  incremento  do  quadro  de trabalhadores  terceirizados  e  a  geração  de  um  grande  número  de  postos  de  trabalho  na construção civil. O impacto deste processo, para além do aspecto acadêmico, incide fortemente no cenário econômico e social dos municípios em que a FURG se insere, reforçando o papel da Universidade pública como importante ator no desenvolvimento local, regional e nacional.

É inaceitável que integrantes da comunidade que usufrui deste patrimônio da sociedade queiram desqualificá-la, utilizando-se de inverdades em redes sociais e propagando mensagens que depreciam o nome da universidade, ou de gestões que têm trabalhado com muito afinco e compromisso social para manter e ampliar a qualidade desta instituição.

São  muitas  as  gestões  que  ao  longo  da  história  contribuíram  com  a  construção  desta universidade  para  todas  e  todos.  Cada  uma  foi  e  é  fundamental  para  sermos  o  que representamos hoje nacional e internacionalmente. 

De nossa gestão, eleita e reeleita pela comunidade universitária, firmamos compromisso com a defesa da universidade laica, pública, gratuita, inclusiva, socialmente referenciada e de excelência, respeitando a sua vocação para os ecossistemas costeiros e oceânicos.

Nosso  compromisso  é  com  uma  universidade  democrática,  baseada  no  respeito  às  diversidades  e  nos  direitos  humanos.  Não  compactuaremos  com  qualquer  movimento  que venha a descaracterizar, com atos violentos e intolerantes, a natureza plural da FURG. 

Cleuza Maria Sobral Dias – Reitora
Danilo Giroldo – Vice-Reitor