Até a segunda metade da década de 2000, o município de Santo Antônio da Patrulha, um dos quatro municípios mais antigos do Rio Grande do Sul, localizado entre a capital do Estado, a região litorânea, o Vale do Paranhama e o Vale dos Sinos, com 52 Escolas de Ensino Fundamental e Médio em funcionamento, bem como cerca de quarenta municípios da região, careciam da oferta de ensino superior público e gratuito.

A região destaca-se pelas atividades econômicas relacionadas à indústria alimentícias, metal mecânica e ao agronegócio como à pecuária e à agricultura e, em grande parte, em minifúndios, onde observa-se o desenvolvimento da agricultura familiar e a existência de culturas de feijão, milho, fumo cana-de-açúcar e mandioca, havendo um grande trabalho a realizar no sentido da correção das desigualdades sociais e regionais e da valorização do homem do campo.

Essa antiga demanda como meio para o desenvolvimento tecnológico regional foi inicialmente discutida no “Fórum da Cidade”, em Santo Antônio da Patrulha, evento anual com sistema participativo no qual a população define suas prioridades de investimentos em todas as áreas e setores públicos.

Em seguida, no ano de 2005, por iniciativa da Prefeitura Municipal de Santo Antônio da Patrulha, e do apoio de 42 municípios da região foi aprovado no orçamento do Estado do Rio Grande do Sul, através da consulta popular, a criação no município de dois cursos de graduação presenciais na área tecnológica.

A Universidade Federal do Rio Grande (FURG), por já estar atuando no município desde 2004, com um curso de graduação em Pedagogia na modalidade de “Ensino à Distância” para professores em exercício, junto ao Polo Universitário Santo Antônio integrante da Universidade Aberta do Brasil, foi a instituição que apresentou interesse em atender à antiga demanda regional na área da educação.

Assim, após a conclusão dos trabalhos de uma comissão para o estudo do perfil econômico, levantamento das necessidades de qualificação profissional e análise da geração de novos empreendimentos, foi proposta a criação de dois cursos superiores presenciais no município: Engenharia Agroindustrial Indústrias Alimentícias e Engenharia Agroindustrial Agroquímica.

Este estudo deu origem ao projeto “Formação e Capacitação de Recursos Humanos para o Agronegócio – Santo Antônio da Patrulha”, cujo protocolo de intenções, objetivando a conjugação de esforços e recursos para a sua implementação, foi celebrado em 21 de dezembro de 2007 entre o Estado do Rio Grande do Sul, através de sua Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia e de sua Secretaria Extraordinária de Relações Institucionais, o Município de Santo Antônio da Patrulha, o Conselho Regional de Desenvolvimento da Região do Delta do Jacuí e a Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Formalizado o Protocolo de Intenções, foi criado um grupo de trabalho para a elaboração do “Plano de Trabalho”, assinado em 25 de abril de 2008 e, segundo o qual, foi prevista a implementação do projeto de um campus universitário em três etapas: 1a Etapa - 2008; 2a Etapa - 2009 e 3a Etapa - 2010 e 20011, onde foram previstas a execução de metas e obrigações para cada uma das instituições envolvidas.

A Universidade Federal do Rio Grande (FURG) ficou responsável pelo projeto Político Pedagógico dos dois cursos de graduação sugeridos pela já citada comissão de estudo, por sua implementação e pelo quadro de pessoal (servidores), através do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI); à Prefeitura Municipal coube a responsabilidade do espaço físico necessário, concretizado por meio da cedência do antigo prédio da escola Barão do Caí e pela construção de novas salas de aula e laboratórios; e finalmente, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia, ficou encarregada dos recursos para a aquisição dos equipamentos e para o aparelhamento de salas de aula e laboratórios.

Finalmente, em março de 2009, conforme previsto no planejamento, tiveram início em Santo Antônio da Patrulha, nas edificações da outrora escola municipal Barão do Caí, agora denominada Campus FURG-SAP, as aulas do primeiro semestre dos cursos de Engenharia Agroindustrial Indústrias Alimentícias (50 vagas) e Engenharia Agroindustrial Agroquímica (50 vagas), ambos os cursos vinculados à Escola de Química e Alimentos (EQA/FURG).

Cabe destacar que esses cursos de graduação foram inéditos no país, na medida em que destinaram-se à formação de profissionais capazes de liderar as mais importantes empresas brasileiras e multinacionais do setor agroindustrial, isto é, profissionais que além de excelente formação nas disciplinas tradicionais da Engenharia, sobretudo relacionadas às áreas de Ciências Exatas, Química e Alimentos, tenham a habilidade gerencial para propor soluções inovadoras para atender um mercado cada vez mais exigente. Esses cursos tinham seus projetos político pedagógicas voltados à formação de engenheiros com uma visão interdisciplinar e com desenvolvidas capacidades interpessoais, aptos a realizar atividades técnicas, científicas e gerenciais da mais alta qualidade.

Nos anos seguintes, a presença da FURG no litoral norte do Estado buscou uma forte conexão com a comunidade regional, por meio de inúmeras ações de ensino, pesquisa e extensão realizadas no município, bem como em outras cidades, com destaque também para uma relação profícua entre o meio acadêmico e os habitantes das comunidades populares da área rural.

Nesse mesmo período, as instalações do Campus FURG-SAP na rua Barão do Cahy n. 125 passaram por inúmeras melhorias, entre elas criação de uma cobertura de acesso externo ao prédio, construção de rampa de acesso e elevador para pessoas com necessidades especiais, reforma das salas de aula e salas de permanência dos professores e técnicos, a ampliação do estacionamento, construção de divisórias nos laboratórios e secretaria, transferência e ampliação da biblioteca, troca de todo o telhado da edificação, além da construção de um prédio anexo de dois pavimentos com diversos laboratórios, mais duas salas de aulas e uma edificação destinada a servir como cantina para servidores, terceirizados e estudantes. Com o tempo, este complexo de edificações localizado na chamada “Cidade Alta” passou a denominar-se “Unidade Cidade Alta”, integrante do Campus FURG-SAP.

Em 2010, a Prefeitura Municipal de Santo Antônio da Patrulha procedeu a doação de uma área de 33 hectares à FURG, para a construção de um amplo campus universitário na cidade. Neste local, atualmente denominado “Unidade Bom Princípio”/Campus FURG-SAP, foi de imediato construído um Centro Tecnológico a partir de um projeto da EQA/FURG, com apoio da Finep através do Edital CT Infra Novos Campi 2009.

Em seguida, iniciaram-se as obras para a construção de um pavilhão com dezesseis salas de aula, uma casa de estudante com capacidade para sessenta alunos, um prédio administrativo e um prédio para ponto de convívio dos alunos, atualmente em construção.

Em 2011, foi criado o Diretório Acadêmico das Engenharias Agroindustriais.

Em março de 2014, seguindo o planejamento estratégico para o novo campus fora da sede e atendendo a sua vocação para a área da tecnologia, foram oferecidas mais sessenta vagas na graduação, desta vez para o Curso de Licenciatura em Ciências Exatas (Física, Matemática ou Química), vinculado ao Instituto de Matemática, Estatística e Física (IMEF/FURG). Neste mesmo ano, foi criado o Diretório Acadêmico das Ciências Exatas.

Em setembro de 2014, a Resolução n. 23/2014 do Conselho Universitário da FURG dispôs sobre a implantação de uma estrutura administrativa temporária para os campi fora da sede, Campus Santo Antônio da Patrulha (Campus FURG-SAP), Campus São Lourenço do Sul (Campus SL) e Campus Santa Vitória do Palmar (Campus SVP). A partir da referida resolução, aconteceu a eleição do primeiro diretor do Campus FURG-SAP, num processo de escolha envolvendo a participação dos estudantes regularmente matriculados nos cursos oferecidos no campus e de todos os docentes e técnicos administrativos.

No dia 10 de abril de 2015, ocorreu a primeira aula na Unidade Bom Princípio, tendo em vista a falta de espaço físico na Unidade Cidade Alta.

Em 2016, foi aprovado o oferecimento do primeiro curso de pós-graduação no Campus FURG-SAP, denominado Especialização em Qualidade e Segurança de Alimentos, vinculado à EQA/FURG, com 25 vagas disponíveis e ingresso no primeiro semestre letivo de 2017.

No mesmo ano, foi também aprovado o Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas, lotado no IMEF/FURG, com início previsto para o segundo semestre de 2017.

Ainda em setembro de 2016 foi criada a Associação Atlética FURG-SAP pelos estudantes das Engenharias Agroindustriais e o Coletivo Diversação.

Em maio de 2017, foi aprovado pelo COEPEA o projeto para a criação do curso de Especialização em Gestão Agroindustrial, vinculado à EQA/FURG, cuja primeira turma está prevista o segundo semestre de 2017.

Seguem também os estudos preliminares para a criação de mais dois cursos de graduação, um deles a ser vinculado à Escola de Engenharia (EE/FURG) que aguardam a liberação de vagas do Ministério da Educação para a realização de concurso público para novos servidores (docentes e técnicos).